11 de dezembro de 2017

JANELA DO MEU PEITO




Tenho apenas uma janela
Na parede do meu quarto
O que vejo através dela
Faz lembrar uma aguarela
Do mundo em que me reparto.

Vejo o sol pela manhã
Que dura até ao meio-dia
Vejo gaivotas voando
Dizendo que o mar está bravo
Gritando em agonia.

Quando a noite vem chegando
O céu vai perdendo a cor
Vejo estrelas a brilhar
E a lua se vem chegando
Para com elas brincar.

Pela porta entra o espanto
Para me querer assustar
Com ele trás a saudade
Da triste realidade
E a vontade de te amar.

Nina
Enviar um comentário