terça-feira, 26 de janeiro de 2016

QUANDO A ALMA VAI.


Neste silêncio em que vive a minha alma
Marcando a minha vida à tua espera
Silêncio em que guardo este momento
 E os meus olhos ainda vejam a primavera.

O corpo vai morrendo e a alma sobe
Vai dar contas da vida que cá passas-te
Não te perguntam a boa vida que tiveste
Só te perguntam a quem foi que ajudas-te.


No fogo em que não há dor maior
Vão as vestes que vestistes a arder
Arde o corpo que com elas te vestias
Mas a alma vai subindo sem se ver.

Se tu visses como ela vai feliz
Ao deixar todos os trapos pelo chão
Saberias que todos nós temos alma
Só que umas são boas outras não. 

        

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

NÃO FINJAS QUE NÃO VÊZ



Se no teu coração ainda existe
Se tens dentro de ti o teu passado
Conheces muito bem a dor tão triste
Da vida que vivemos lado, alado


Se tens um coração dilacerado
Por culpa de um amor que foi embora
Procura que acharás bem a teu lado
A paixão que lhe despertas hora, a hora

Talvez mesmo sabendo que o amor
É lento, calmo e passageiro
Aprende para teu bem a dar valor
Que o amor nunca se compra com dinheiro


sábado, 9 de janeiro de 2016

RUA DA LIBERDADE




Nesta rua a liberdade ainda tem
O cheiro que um dia nos inspirou,
A rua da liberdade ainda tem
Historias que o tempo não apagou.

Um dia a liberdade foice embora
E as pedras desta rua vão rolando
Ao longe há uma alma que ainda chorada
E as marcas desse amor foram ficando

Esta rua era uma rua diferente
Que deixou tantas histórias para contar
Assim como o amor ficou ausente
E que jamais essas pedras vão pisar.



sábado, 2 de janeiro de 2016

***ENTARDECER***



Minha alma tão tristonha
Já nem consegue sorrir
Vai cantado quando sonha
Sempre que estou a dormir
Mesmo de olhos abertos
Sem ver que estou acordada
Posso ouvir muitas piadas
Que não vejo graça em nada
De tantos anos passados
O que deixei de viver
Foram tantos os pecados
Que tinha de cometer
Desfiando o meu rosário
Vou contado sem querer
Tantos amigos que tive
Que nunca cheguei a ver
Neste meu entardecer
Peço perdão ao Senhor
Que nos dê muita saúda
muita paz e muito amor.





                             

sábado, 12 de dezembro de 2015

JANELA DO MEU PEITO.

                                ********
                                                  ********                                    


                                                               
Tenho apenas uma janela
Na parede do meu quarto
O que vejo através dela
Faz lembrar uma aguarela
Do mundo em que me reparto.

Vejo o sol pela manhã
Que dura até ao meio-dia
Vejo gaivotas voando
Dizendo que o mar está bravo
Gritando em agonia.

Quando a noite vem chegando
O céu vai perdendo a cor
Vejo estrelas a brilhar
E a lua se vem chegando
Para com elas brincar.

Pela porta entra o espanto
Para me querer assustar
Com ele trás a saudade
Da triste realidade
E a vontade de te amar.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

SAUDADES DO QUE NÃO FOI!

                                                                       

Ó MEU AMOR

O nosso amor foi fogo, hoje é água
A mesma água que corre no rio da nossa aldeia
Porque corre a água com tanta pressa,
Com pressa de chegar ao Oceano.

Sabes amor: o meu coração
Também já foi um Oceano!
Hoje é apenas um lago, o pequeno lago
A onde eu gosto de vir, para me lembrar que um dia
Bem lá para trás…já foi o hoje. O hoje que um dia foi… e não volta a ser.


 cooltext116950823262494.png

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

����������É só por ti meu amor����������



                                    A saudade vem lembrar-me
Que a solidão sempre existe
Sonhando dá-me alegria
Durante o dia estou triste.

Cada vez que escuto um fado
Minha garganta dá nós
E por inteira me entrego
Ao escutar tua voz

Quando a saudade levanta
O véu que me vem cobrindo
Vai pensando que estou morta
Mas estou apenas dormindo.

No adro da minha dor
Sinos batem docemente
É só por ti meu amor
Que vivo eternamente.

                                                                                                                           ������Nina������