sábado, 23 de maio de 2015

HOJE...

Hoje vou-me libertar
Libertar um pesadelo
Com as flores da primavera
Desfolhadas com desvelo.

Hoje sei dizer que não
Esse não que me sufoca
Que sempre viveu comigo
E me vai deixando louca.

Hoje quero ser feliz
Quero vencer esta tortura
Mas olhando há minha volta
Só encontro a noite escura.

Na noite que me perdi
Movida pela paixão
Quando dei conta de mim
Estava estendida no chão.



domingo, 17 de maio de 2015

SE UM DIA VOLTAR A VER-TE.



Faz tempo que não te via
E confesso que não queria
De sentir este desgosto.

Porém lembrei-me de ti
Acho que nunca esqueci
Os traços desse teu rosto.

Inspirei-me de tal jeito
E hoje carrego em meu peito
Os momentos do passado.

Lembro a cor do teu cabelo
Que foi sempre o meu desvelo 
Quando te tinha a meu lado.

O teu nome meu amor
Provoca em mim esta dor
Que jamais posso esquecer.

Estás no meu pensamento
E não vejo esse momento
De um dia te poder ver.


quarta-feira, 13 de maio de 2015

TALVEZ QUE NUNCA CHEGUE A SABER...

Não sei:
Não sei porque foste embora
Não sei:
A razão por que te foste
Não sei:
Porque te espero hora, à hora
Não sei:
Se algum dia saberei
Porque é que a minha alma chora.

Saíste:
Mas não batestes com a porta
Saíste:
Sem sequer olhar pra trás
Saíste:
O motivo não importa
Saíste:
Mas eu sei que um dia voltarás.

Os dias:
Já custam tanto a passar
Os dias:
São quase sempre tão frios
Os dias:
Só me fazem lamentar
Os dias:
Levaram-me as alegrias.

terça-feira, 5 de maio de 2015

UM DIA TU VOLTARÁS.



É de noite que vivo nesta agonia
Todas as horas do dia partiram pra descansar
É de noite. Ó esquecer quem me dera
Em que fico há tua espera, só para te ver chegar.

Todas as noites, logo a seguir ao sol-pôr
Penso que vens meu amor, sempre na hora marcada
As sombras passam por mim tão velozes
Julgando que escuto vozes…mas em volta não há nada.

Há muito que o sol se foi, para além do horizonte
Eu aqui a te esperar sem te ver aparecer,
Deitada sobre a areia da praia,
A onda aos meus pés desmaia, e eu deixo-me adormecer.